OS NÚMEROS QUE NOS GUIAM

tina_rute2Por Tina e Rute – pedagogas

Pois acabam de publicar as notas. Saiu o Boletim. Quando éramos crianças, na década de 1980 e comecinho da década de 1990, o medo girava em torno da tal nota vermelha. Em algumas regiões do País, as notas das crianças variavam de zero a 10, e em outras, de zero a 100.  Se estivéssemos abaixo do cinco ou do 50, a nota era considerada VERMELHA. Que medo. Hoje o vermelho assusta de outra forma, e não exatamente as crianças. Pois bem: acabam de divulgar as notas do IDEB. São as escolas que recebem um número para classificá-las. Mas a quem importa tais números? Quem liga para eles? No que interferem em nossas escolhas? Além de número de sapato, quem mais faz uma escolha na sua vida diária baseando-se em medidas ou números?  O que muda na nossa vida se um número é 3,8?

“O índice nos anos iniciais do Ensino Fundamental vem evoluindo progressivamente desde que o IDEB começou a ser calculado, em 2005, permitindo o monitoramento das escolas e das redes de ensino. O IDEB passou de 3,8, em 2005; para 5,5, em 2015, superando as metas estipuladas. Este ano, apenas três estados não alcançaram as metas: Amapá, Rio de Janeiro e Distrito Federal.”

Pois segue o Boletim do nosso município. Vejamos: 4º e 5º anos tiveram 6,3 e a meta projetada foi de 5,1. Já o 8º e 9º anos atingiram a meta com 4,7. E ele nos mostra que todos nós devemos nos preocupar, SIM, com os números que estão a nossa volta. Entender os números que nos regem é muito mais do que gostar ou não de Matemática. Entender os números pode nos ajudar a tomar decisões; pode nos ajudar a ajudar outros a tomarem decisões. Entender, observar e questionar os números nos empodera. Cada vez mais, pelo mundo afora, surgem propostas de como aumentar a qualidade de vida. Variam as ideias, são múltiplas as possibilidades e todas elas têm apontado para a vida em comunidade, no próprio bairro, no próprio município, como a mais eficaz.

E é nisto que apostamos: que o município de Governador Celso Ramos continue investindo na educação e que não esqueça alguns dos direitos dos professores determinados pela lei 11.738/2008. Acreditamos que foram um dos responsáveis por tal resultado, como: O Piso Salarial do ano vigente e a hora atividade,  e que continue aberta à participação da comunidade, que mantenha olhos e ouvidos em permanente vigilância. Os números nos mostram que podemos dominá-los. Dominando, assumimos o controle de nossas escolhas.

Para escrever esta coluna, consultamos o endereço: http://portal.inep.gov.br/visualizar/-/asset_publisher/6AhJ/content/dados-do-ideb-2015-ja-estao-disponiveis-para-consulta?redirect=http%3A%2F%2Fportal.inep.gov.br%2F

Todo cidadão e cidadã têm e deve ter acesso à informação que necessitar.

Comment

Deixe uma resposta

Você pode gostar também