Como a época de verão muda a vida das pessoas!

Por Fernanda Zanon – psicanalista clínica

Para muitos o verão é sinônimo de férias, longas reuniões familiares, viagens que podem significar a realização de sonhos, experiências únicas, a possibilidade de descansar do árduo trabalho durante o ano, de encontrar pessoas que há muito não vê, para os pescadores estar com a família em segurança e não correndo riscos em alto mar, para outros a chance de ganhar dinheiro para o ano todo ou também experimentar a primeira vez na casa recém adquirida para o veraneio.

É fato de que os dias ensolarados nos deixam mais felizes, inclusive há pesquisas científicas de como o clima influencia no nosso humor.

Em dias cinzas e chuvosos, temos a tendência e ficar tristes, isolados. Já com o sol tudo fica mais alegre, os dias ficam mais longos, o barulho do mar é relaxante, nossa cidade fica enorme porque a população triplica e podemos nos orgulhar e exibir o paraíso que é Governador Celso Ramos.

A preocupação com o corpo e com a saúde, a busca por se exercitar mais, fazer atividades ao ar livre e aumento da autoestima sentindo-se mais bonitos e confiantes.

A falta de compromissos e rotina impostos pelo dia a dia, como o trabalho, levar e buscar as crianças na escola, a reunião de condomínio, atividades que são obrigatórias e pouco prazerosas, dão vazão ao relaxamento que traz o não ter horários para nada, poder desapegar de coisas que durante o ano todo você se vê sob pressão, o tempo merecido para ler aquele livro comprado há tempos e finalmente desacelerar.

Todos esses momentos promovem a liberação de serotonina, dopamina e oxitocina que são neurotransmissores responsáveis pela sensação de alegria, bem-estar, afetividade e motivação.

A afetividade e o sentimentalismo que permeia o período natalino, em que você resolve fazer as pazes com aquela pessoa que significa muito e por um motivo que talvez nem se lembre, rompeu, mas que sente muita falta.

A avaliação do ano que passou, a reflexão de quantos objetivos foram alcançados, a culpa pelos que não chegaram nem perto de se concretizar, buscando entender o que faltou para que isso acontecesse, traçando novas estratégias e planos para o próximo ano, estabelecendo novas metas e a possibilidade de realizar novos sonhos.

A sensação de gratidão por tudo de bom que aconteceu e também pelas dificuldades das quais saiu vitorioso e fortalecido.

O verão envolve o fechamento de um ciclo do ano que passou e abrilhanta o ano que inicia e que tudo parece possível, principalmente porque esta estação quente e brilhante nos deixa mais animados e motivados.

Leve o verão com você para as outras estações do ano, que no próximo outono você sinta o sol no dourado da folhas que caem, que no inverno você perceba o quanto o frio e a chuva são necessários para que tenhamos água e bons frutos, que você valorize ainda mais a primavera pelas lindas paisagens que ela nos proporciona, mas principalmente, porque o sol já se faz presente com a temperatura bem mais amena e por último que você consiga internalizar e eternizar o melhor de todos os verões em você.

Um abençoado e ensolarado Ano Novo junto à todos que você ama!

Fernanda Zanon

Psicologia Clínica

CRP 12/12792

(48) 99666-1330

Avenida Ganchos, 500, 1º andar – sala 4 – Ganchos do Meio

Edifício Comercial Farmácia Sodré

Comment

  • Rute MiriamAlbuquerque

    janeiro 9, 2019

    Gostei muito. Seu texto explica porque idolatramos o verão. E antes de chegar ao final, da leitura, não dá estação, seu gênero já antecipava: façamos um prolongamento do verão pelos próximos 365 dias…..expandamos o prazer que este ciclo promove….Parabéns. Seu texto tem muita vitamina D.

    Replay

Deixe uma resposta

Você pode gostar também