Depressão – existe solução

Por Fernanda Zanon – psicóloga

Também  conhecida por Transtorno Depressivo maior. O desequilíbrio químico nos neurotransmissores pode ser uma das causas.

O que é: Distúrbio Cerebral caracterizado por depressão persistente ou perda de interesse por atividades, causando prejuízos significativos na vida diária.

Acontecem mais de 2 milhões de casos no Brasil por ano e as possíveis causas incluem uma combinação de fontes biológicas, psicológicas e sociais de angústia. Algumas situações são desencadeadas por lutos, traumas ou violência.

Cada vez mais, as pesquisas sugerem que esses fatores podem causar problemas na função cerebral, incluindo atividade anormal de curtos circuitos neuronais.

A sensação persistente de tristeza ou perda de interesse que caracteriza a depressão pode levar a uma variedade de sintomas físicos e comportamentais, como: alterações do sono, apetite, nível de energia, concentração, comportamento diário ou autoestima. A depressão também pode ser associada a pensamentos suicidas.

A base para o tratamento inclui medicamentos e psicoterapia, o ideal é que os dois aconteçam em conjunto. Visto que o medicamento ameniza os sintomas e a psicoterapia trata a causa.

Fazendo o tratamento, a probabilidade é que com o tempo o paciente comece a entender melhor seu funcionamento, elabore traumas e situações mal resolvidas e pare de repetir padrões de comportamento, com isso os medicamentos podem ir sendo diminuídos até o total desmame do mesmo.

A depressão é uma doença silenciosa e que tem chamado a atenção de número de mortes por suicídio. Dificilmente a pessoa acometida pela doença terá iniciativa de buscar ajuda, com isso é importante que a família e amigos estejam atentos aos sintomas.

Pessoas depressivas podem ter:

No humor – Ansiedade, apatia, culpa, descontentamento geral, desesperança, mudanças de humor, perda de interesse ou falta de prazer em atividades, solidão, tristeza, tédio ou sofrimento emocional.

No comportamento – Agitação, automutilação, choro excessivo, inquietação, irritabilidade ou isolamento social.

No sono – Despertar precoce,  excesso de sonolência, insônia ou sono agitado.

Na cognição – Falta de concentração, lentidão durante atividades ou pensamentos suicidas.

No corpo – Fadiga ou  fome excessiva .

Também é comum a depressivos  o abuso de substâncias ou falta de apetite.

Por muitas vezes as pessoas não aceitam ou não acreditam estar doentes ou precisando de ajuda. Vão deixando o tempo passar acreditando que uma hora tudo se resolverá. Isso realmente pode acontecer, mas se achar que os sintomas não passam, não deixe de buscar ajuda com um profissional habilitado da área de psicologia.

Acredite, existe solução.

********

Fernanda Zanon

Psicologia Clínica

CRP 12/12792

(48) 99666-1330

Avenida Ganchos, 500, 1º andar – sala 4 – Ganchos do Meio

Edifício Comercial Farmácia Sodré

imagem: reprodução

DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE MARCADO COM DISTRIBUIÇÃO DE MUDAS SILVESTRES

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado anualmente em 5 de junho, mas na mesma semana é realizada também a Semana do Meio Ambiente. Em Governador Celso Ramos, para lembrar essa data, a Escola do Meio Ambiente e o Instituto Chico Mendes realizaram uma série de atividades, como palestras, seminários, distribuição e plantio de mudas, trilhas e limpeza de praias no município.

Uma dessas atividades aconteceu na tarde desta quarta-feira, 5, na praça Seis de Novembro, em Ganchos do Meio. No local, mudas de árvores nativas da mata atlântica foram doadas aos moradores da comunidade que circularam pelo local – espécies eram frutíferas e não frutíferas. Além dessa atividade, foi também realizado o trabalho de educação ambiental por meio da distribuição de panfletos informativos e atendimento de dúvidas dos moradores locais sobre cuidados e preservação do meio ambiente.

De acordo com a diretora da Escola do Meio Ambiente, Luciara Azevedo de Mello, as atividades em comemoração à semana do meio ambiente e ao Dia Mundial do Meio Ambiente são realizadas para conscientizar a população sobre a importância da preservação dos recursos naturais, para alertar para as mudanças climáticas e o papel que a nossa mudança de hábito pode desempenhar no futuro do planeta. “Sabedoria e conhecimento geram mudanças de atitude, por isso é importante levar educação e informação para que as pessoas cuidem cada vez mais do meio ambiente”, disse Luciara.

Lembrando que o Dia Mundial do Meio Ambiente foi estabelecido em Estocolmo, Suécia, em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano. Essa data, 5 de junho, foi escolhido para coincidir com o dia em que a conferência foi realizada, e o objetivo é chamar a tenção de todas as pessoas, comunidades e governos para os problemas ambientais e a importância de preservação dos recursos naturais.

A semana do meio ambiente começou na terça-feira, 03, e segue com cronograma até o próximo sábado, 08. As principais atividades previstas ainda para esta semana são plantio de mudas na Fazenda da Armação, limpeza de praia, na Praia de Palmas, e trilha nas Praias de Ilhéus e Sissial.

Projeto Plantando Nossa Cidade com alunos da E.E.B.M. Maria Amália Cardoso

APA de Anhatomirim completa 27 anos de proteção aos golfinhos

Criada em 20 de maio de 1992, através do Decreto Federal nº 528, a APA de Anhatomirim é uma unidade de conservação federal de uso sustentável que tem como objetivo assegurar a proteção de uma população residente de golfinho-cinza (Sotalia Guianensis), a sua área de alimentação e reprodução, bem como de remanescentes da Floresta Pluvial Atlântica e fontes hídricas de relevante interesse para a sobrevivência das comunidades de pescadores artesanais da região.

Localizada no litoral do Estado de Santa Catarina, no município de Governador Celso Ramos, a APA de Anhatomirim possui uma área de 4.612 hectares, sendo 2.648 hectares em área de marinha e 1.964 hectares em área terrestre. Nos últimos anos biólogos, pesquisadores, protetores, professores, alunos e outros interessados desenvolvem trabalhos que visam proteger esses animais e o que vive em sua volta.  

O golfinho-cinza, também conhecido como boto-cinza, golfinho comum e boto da majuba, é um dos menores golfinhos existentes. Possui a nadadeira dorsal triangular e baixa, o dorso cinza claro e o ventre rosado. Os filhotes nascem com cerca de um metro de comprimento e quando adultos podem chegar a pouco mais de dois metros.

O golfinho-cinza vive em grupos e em áreas costeiras, principalmente em estuários e baías protegidas. Sua alimentação inclui peixes, lulas e crustáceos. A espécie é encontrada apenas na costa leste da América Latina, desde a Nicarágua até o sul do litoral brasileiro. O limite sul da distribuição geográfica do golfinho-cinza é a Baía Norte do Estado de Santa Catarina, onde reside uma população de cerca de oitenta golfinhos, os quais são o principal objetivo de criação da APA de Anhatomirim.

GOLFINHOS EM PERIGO!

A destruição do ambiente onde vivem os golfinhos representa grande ameaça à sobrevivência destes animais. A alteração e destruição de manguezais estuários e baías afetam a vida de camarões, peixes, aves e também dos golfinhos. O despejo de esgoto, óleos, agrotóxicos e lixo pode ocasionar o aparecimento de doenças nos golfinhos e até mesmo sua morte. Golfinhos já foram encontrados mortos por terem engolido plástico.
O tráfego descontrolado de embarcações e o desrespeito às normas que protegem os golfinhos faz com que estes animais abandonem as áreas onde vivem. O casco e hélices das embarcações podem causar ferimentos sérios e até mesmo a morte de golfinhos e baleias.
A pesca e a maricultura sem controle também podem prejudicar os golfinhos. A captura incidental em redes de pesca é a maior ameaça e causa a morte de milhares de golfinhos a cada ano.

O boto-cinza é listado pelo Ministério do Meio Ambiente como espécie ameaçada e tem status de espécie vulnerável na Lista da Fauna Brasileira de Espécies Ameaçadas de Extinção.

RESULTADOS ESPERADOS

Sendo a educação ambiental a base das ações, acredita-se que ela seja uma ferramenta para o reconhecimento do indivíduo como ser integrante do meio, identificando os problemas ambientais de forma a compreender sua  responsabilidade em relação as suas ações tornando-o capaz de mudar hábitos e contribuindo para a transformação da sociedade em longo prazo.

Portanto, falar sobre Educação Ambiental é falar sobre educação acrescentando uma nova dimensão: a dimensão ambiental, contextualizada e adaptada à realidade interdisciplinar, vinculada aos temas ambientais e globais.

 

 

CONHEÇA O PROGRAMA INOVADOR COACHING 5 ESTRELAS

O programa criado pela psicóloga positiva Franciane Peterle intitulado “Coaching 5 Estrelas” apresenta uma forma eficaz e tecnológica de se aprender a criar sua própria gestão psicológica e pessoal, para assim alcançar objetivos. Fraciane atualmente mora em Santa Catarina, mas sabe que os problemas não se concentram só na região e por isso pensou em uma forma de atender o público que gostaria de ter acesso ao curso. A ideia para conseguir atender a demanda foi reunir o grupo para aulas através de plataformas online, onde todo o material é gravado e disponibilizado para os participantes, porém não dispensa o material físico que é enviado diretamente na casa do aluno.
 
O método surgiu em 2017 que foi quando a psicóloga identificou a necessidade das pessoas em progredir empresarialmente e pessoalmente, por falta de identificar questões que controlam totalmente nossa persona e que influem em todos os aspectos da nossa vida.
 
O curso apresenta tópicos que nos auxiliam a pensar de maneira diferente sobre nós mesmos como o auto-conhecimento, a criação de um projeto de vida com produtividade e foco, uma ideia que estimula a voltar ao passado e analisar todo o contexto desde a infância, como o convívio em família e as fases de crescimento, compreendendo todos os vícios e traumas emocionais que vamos adquirindo com o passar da vida, até aqueles que são inconscientes, onde esclarece “Quando perdoamos pai e mãe, nós perdoamos a base e assim somos capazes de avançar, em todas as áreas da nossa vida e criamos diferentes objetivos e metas”.
 
O foco que Franciane passa aos alunos é que somos o reflexo de algo que vivemos inconscientemente e destaca “mudar a história não é possível, mas é possível compreende-la, para melhorarmos a forma de observa-la”. O programa destaca também a criação de foco e clareza de objetivos, ensinando as pessoas a serem a própria coaching dela, fazendo planejamentos de curto e longo prazo, entrando em ação para alcançar todas as metas.
 
Englobando tanto pessoas físicas como jurídicas o contexto apresentado é que conseguimos tudo aquilo que trabalhamos e que temos como objetivos, com planejamento pessoal e profissional e uma boa forma de se conciliar todos os lados, conseguimos seguir em frente sem grandes dificuldades.
 
Com participação da empresária de moda Karina Kraty, que levanta o tópico sobre a formação da imagem. As aulas acontecem por videoconferências em grupo com material disponibilizado posteriormente para consulta, com material entregue em casa e manutenção do curso mensal para identificar o progresso e certificado.

Trashtah Challenge, o lixo Invisível

Por Suzi Aguiar

O dia amanhecera lindo. O sol ainda brincava de ir e vir na manhã de sábado, quando saímos em direção à praia. Brisa leve, dia calmo e paz, muita paz. Nas ruas poucos carros e quase ninguém. Na areia idem. Fomos chegando um a um. Éramos pouco mais de vinte pessoas, moradores e veranistas que amam esta pontinha de paraíso.

Para grata satisfação a praia estava limpa. Uma ou outra lixeira transbordava. Mas nada assustador como na temporada. Havíamos planejado aderir ao Trashtah Challenge, e mudar a situação da areia. Mas o lixo, cujo foco tínhamos, estava por toda parte, embora para os desatentos fosse invisível: Restos que abreviam a vida de pássaros e peixes, além de denotar descaso e falta de educação…

Distribuídos em duas equipes nos deslocamos do centro da Praia de Palmas para o lado norte e sul. Na ida recolhíamos lixo da areia fina, perto da água, na volta da areia grossa e área de proteção.

Encontramos uma razoável quantidade de palitos de pirulito, canudos de refrigerante, pedacinhos de brinquedos de plástico quebrados, tampas de refrigerante, de cerveja, de protetores solar, prendedores de cabelo, além de outros objetos como sacolas de plástico, garrafas pet, pedaços de balões de vários tamanhos, embalagens de comida e, em quantidade assustadora, bitucas de cigarro.

Com o trabalho concluído tínhamos a sensação gratificante de termos feito um pouco mais do que é a nossa obrigação de contribuir com a proteção do meio ambiente. E, como consequência, chegara a hora de apontar questionamentos e conclusões:

A praia estava aparentemente limpa. Por que não estava assim na temporada? Falha na gestão municipal? Sim. Falta de educação da maior parte da população frequentadora do lugar? Com certeza! Falta de empatia também, já que quem polui se exime de pensar na quantidade de peixes e habitantes marinhos mortos por ingerir plástico; falta de pensar nos pássaros que beliscam a areia atraídos pelas cores dos brinquedos quebrados; falta de consciência ecológica, falta de sentir a beleza que é deixar um mundo melhor para as futuras gerações.

E mais uma triste conclusão foi constatar a quantidade de cigarros que ainda são usados e o descaso que é dado aos restos pelos seus usuários. Tomem jeito, fumantes. Dê o destino correto às bitucas.

Tudo seria perfeito se cada um desse o destino certo ao lixo que produz e que, portanto, é de sua propriedade. Deixe visível que você faz a sua parte.

1º Encontro das Artes atrai olhares curiosos

Na aconchegante casa do artista plástico Flávio Dario Pettinichi e da poetisa Lou Witt, muitos artistas do município de Governador Celso Ramos e região embelezaram o local organizado especialmente para o 1º Encontro das Artes, ocorrido neste domingo, dia 28 de abril, em Areias de Baixo.

O evento reuniu artesãos, músicos, artistas, palestrantes, exposição de antiguidades, e fizeram com que o público presente admirasse trabalhos maravilhosos, envolvidos num ambiente alegre e acolhedor.

O café com arte contou com uma farta mesa de bolos, salgados e café fresquinho oferecido carinhosamente aos convidados. O encontro foi tão bom que o próximo evento está previsto para o mês de junho.

Aguarde por mais novidades nas redes sociais e no facebook do Flávio e da Lou.

Paulo estreou seu instrumento musical e Niéde tocou flauta e dançou para o público presente
Ari expôs seus trabalhos em madeira
Em cada cantinho havia ricas obras de arte
O artista Flávio reservou um espaço para suas obras
Espaço aberto para todos os artistas

BIGUAÇU – Prefeitura abre inscrições para cursos profissionalizantes

Cursos são gratuitos e as vagas limitadas

A Prefeitura de Biguaçu, através do Centro de Ensino Profissionalizante (CEP) abre nesta segunda-feira (22), as matrículas para os cursos gratuitos de corte e costura, artesanato em geral, manicure e pedicure, maquiagem profissional e penteado profissional. As inscrições seguem até quinta-feira (25). As vagas são limitadas.

Para os cursos de corte e costura e manicure e pedicure, a idade mínima é 18 anos. Já para os demais, interessados com idade a partir de 17 anos podem participar. Para efetuar a inscrição é necessário levar cópia da Carteira de Identidade e de comprovante de residência. Os documentos originais também devem ser apresentados para conferência.

As inscrições podem ser feitas no CEP, situado à Rua Hermógenes Prazeres, 180 – 2º piso, bairro Centro, das 14h às 20h.

ENCONTRO DAS ARTES – Artes, Artesanato, Hotelaria e Turismo

Da proposta:

A iniciativa propõe realizar um encontro das artes, artesanato, hotelaria e turismo, no município de Governador Celso Ramos, Santa Catarina, na localidade de Areias de Baixo. Buscamos estreitar laços entre artistas, realizadores artesanais, também com o setor de hospedagem e turismo, e a comunidade em geral.

Governador Celso Ramos é abençoado pela exuberância da natureza, privilegiado por suas belas praias. Há em nosso município riquíssima história e cultura, hoje pouco difundida. Constatamos que o Turismo está em expansão, com nossas praias e dias de sol que atraem turistas de todo o mundo. O Turismo carece, porém, de atrativos artísticos e culturais que podem movimentar a cidade não apenas na temporada de verão.

Geralmente os turistas não encontram lugares onde possam ter contato com a arte local ou adquirir lembranças (souvenires) do lugar, e isto migra esse turista para cidades próximas, hoje mais preparadas para receber o turista. Essas divisas, esses recursos acabam permanecendo apenas nesses municípios próximos.

No mundo todo a Arte e a Cultura mobilizam uma fatia importante da economia. Mas, é preciso fazer isso com seriedade, permitindo que Arte e Cultura gerem renda extra aos moradores locais, atraindo também possíveis investidores no setor de decoração e artesanato.

É necessário abrir espaços também ao setor de hotelaria e hospedagem. Permitir um incremento substancial aos passeios de barco, utilização da rede de bares e restaurantes para que os turistas, hóspedes, clientes e visitantes conheçam e tenham mais familiaridade com os ateliers existentes no município.

Pensando nesta proposta inédita, o Artista plástico Flavio Pettinichi, que já abre as portas de seu atelier para amigos e clientes, oferece um debate amplo e descontraído, abrindo as portas de sua casa ao público interessado em expor suas atividades artísticas. A ideia é intercambiar experiências e ampliar a rede de contatos. Aos interessados não haverá qualquer custo. O expositor nada pagará para participar e expor sua arte, suas obras, e cada expositor será responsável pelas suas vendas.

Queremos deixar destacado que este evento é uma iniciativa privada, com colaboradores privados, e que toda ajuda será bem-vinda por parte de empresários, e até por parte da Prefeitura para melhorara infraestrutura do local do evento. Vamos convidar alguma autoridade do governo municipal.

Temos a certeza de que esta primeira experiência vai abrir as portas para novas possibilidades de crescimento econômico e sociocultural ao município, com o desejo de tornar referência de Turismo,Cultura e Arte como já ocorre em outros lugares da região e do país.
Possuímos, no município, material humano, histórico e geográfico para acontecer.

Serão ocupadas áreas livres da residência:
• 3 salas
• Um deck de 6 x 2 metros
• Um quintal gramado de 10 x 08 mts com uma barraca de 4 x 4 mts
• Uma cozinha onde serão servidos bolos, café,chá, refrigerante e água.
• Uma sala para assistir vídeos e ter acesso a uma biblioteca de arte.
• Um mini palco será montado para apresentação de algum músico, (a confirmar);
• O local possui um estacionamento amplo para mais de 30 carros;

Dentre as atividades teremos:
• Exposição de artesanato utilitário e moveis rústicos;
• Pintura sobre tela – Bonecas de Pano, Telhas Pintadas, Bijouterie, etc
• Doces caseiros- pães caseiros;
• Prática artesanal do Crivo (a confirmar)
• Resenha histórica ministrada pelo Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina (IHGSC) William Wollinger Brenuvida, morador do município.
• Participação especial Niede D`Aquino , do espaço Portal Lumen, Bairro Costeira, com dança e apresentação musical em Flauta;
• Apresentação musical de Voz e Violão (a confirmar);
• Atividades diversas no transcurso da tarde;
• Será realizada uma rifa, em compra voluntária, de uma peça do artista Flavio Pettinichi .

Do evento:
ONDE:Residência/Atelier do artista plástico Flavio Pettinichi e da sua esposa Lou Witt, Av. Papenborg, KM 3,5, Bairro Areias de Baixo. (Ao lado do campo de futebol do Amazonas)
DATA: Domingo, 28 de abril de 2019.
HORÁRIO ESTIMADO: das 14 às 19 horas.
PÚBLICO: Participação de artistas regionais – entre 10 e 15 expositores.

A entrada é gratuita!
Este será o primeiro encontro dos muitos que desejamos realizar. Contamos com a colaboração de todos para divulgar. Mais informações: 99827-5154.

Obrigado.
Flavio Pettinichi

 

 

 

O que não morre não vive

Por Suzi Aguiar – escritora

As velhas e surradas sandálias cobertas de poeira foram testemunhas de sua longa trajetória. Por onde passara palavras de amor, sermões simples, mas de sábias mensagens emocionavam e traziam esperança.

Muitos foram os que deixaram tudo para trás e O seguiram. Mas é comum ver os que espalham amor e apontam outro caminho colherem desconfianças e dúvidas, fruto de um ser humano cada vez mais equivocado. Se por um lado multidões O seguiam, mais e mais inveja pairara entre os soberbos. Fora então perseguido, traído, julgado, crucificado e morto.

As estações da via sacra vistas e acompanhadas nos quadros da igreja desde minha infância, ou nos livros e filmes, hoje parecem mais reais. Da mesma forma mais palpável parece-me a dor daqueles que Lhe eram mais próximos.

Se fecho os olhos sinto a dor de Maria ao segurar o filho morto, cujas chagas esvaiam seu sangue. Somente sendo uma fortaleza, uma mulher nascida e preparada para dar à luz ao Filho Divino, poderia entender e aceitar o quanto o mundo fora rude com aquele que veio para nos salvar.

Posso imaginar o povo que o amava, acuado frente aos soldados de Pilatos e de uma multidão que refutavam Cristo como salvador do mundo. Posso presumir o quanto sofreram vendo Aquele que seria a luz morrer de forma tão bárbara.

Depois de ver o filho de Deus suplicar perdão aos seus algozes e em seguida dar o último suspiro, passos miúdos, sensação de que o chão saíra de seus pés, com o vazio consumindo o âmago, voltaram para suas casas.

O que fazer então? Qual o sentido da vida depois que a luz se apagou? Como seguir em frente se tudo seria dor, tristeza, insegurança, quietude e desalento? Como seguir depois que fora resumida em morte?

A morte, esta presença que amedronta, que recolhe, ao mesmo tempo une a comunidade em torno de uma dor e do sonho da vida eterna. Foi essa promessa que empurrou para frente passos cansados, seres que perdiam o sentido ali no Monte Calvário, aos pés da última cruz erguida.

E se Jesus voltasse da mesma forma e passasse a pregar a promessa de um novo tempo, de um novo mundo para os que fossem bons e justos você acreditaria? Você seria um dos escolhidos ou O crucificaria mais uma vez?

Prepara-se para o momento da partida, do ajuste de contas no outro lado da existência, busque ressurgir ininterruptamente.

Que possamos estar preparados, que possamos renascer no perdão das ofensas proferidas e recebidas, porque o que não morre não vive… mas como é difícil!

BIGUAÇU – CRAS 2 promove oficina para gestantes

Encontro acontece no dia 25/04 e as vagas são limitadas

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação de Biguaçu, através do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) promoverá no próximo dia 25 de abril, quinta-feira, das 14 às 17h, uma oficina gratuita para gestantes.

O encontro será realizado no segundo Centro de Referência do município (CRAS 2) e durante toda a tarde as gestantes participarão de palestras, orientações sobre direitos sociais e cuidados com os bebês.  Haverá entrega de kits para o bebê e café da tarde comunitário.

As vagas são limitadas e para participar as gestantes interessadas deverão se inscrever no próprio CRAS 2, situado a Rua Prefeitura Paulo Frederico Alves Wildner, 394, bairro Universitário. Mais informações podem ser obtidas através do telefone 3039-7509

Saiba mais

As oficinas realizadas com famílias e gestantes fazem parte do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF) e integram uma ação planejada, com foco em demandas surgidas no convívio familiar ou comunitário.

Promovidas pela equipe técnica do CRAS 2, formada por diferentes profissionais lotados neste serviço, é uma forma de trabalhar temas comuns entre grupos e famílias, a fim de orientar, preparar e fortalecer os participantes a partir dos temas trabalhados.

Além das oficinas para gestantes, outras duas estão sendo preparadas: “Oficinas sobre o Bolsa Família” e “Oficina para Adolescentes: mercado de trabalho”. As datas serão divulgadas em breve.